Governo federal lança novo edital para o programa Mais Médicos. Foto: Ministério da Saúde

O novo edital do programa Mais Médicos, publicado nesta terça-feira (20), no Diário Oficial da União, oferta 72 vagas para os municípios e áreas indígenas de Roraima, antes ocupadas por médicos cubanos.

De acordo com o edital, são 43 vagas para a capital e mais 12 municípios: Amajari (4), Alto Alegre (5), Boa Vista (8), Bonfim (3), Cantá (4), Caracaraí (4), Caroebe (2), Iracema (1), Normandia (1), Rorainópolis (6), São João da Baliza (1), São Luiz (2), Uiramutã (2).

Nos Distritos Sanitários Especiais Indígenas (Dsei), o edital oferta 24 vagas. São 13 para o Dsei Leste, para atuação nos municípios de Alto Alegre (1), Amajari (1), Bonfim (1), Cantá (1), Normandia (3) e Uiramutã (6). No Dsei Yanomami, as vagas devem ser preenchidas nos municípios de Alto Alegre (6), Amajari (4), Mucajaí (1).

As outras cinco vagas que completam o total de 72 destinadas a Roraima são para o Dsei Yanomami, mas, conforme o edital, a atuação dos médicos será nos municípios de Barcelos, Santa Izabel do Rio Negro e São Gabriel da Cachoeira, os três localizados no estado do Amazonas.

Ao todo, o governo federal está ofertando 8.517 vagas para 2.824 municípios e 34 áreas indígenas. As inscrições serão abertas nesta quarta-feira (21) e seguem até o dia 25 de novembro, por meio do site maismedicos.gov.br.

As vagas são disponibilizadas apenas para médicos formados em instituições de educação superior brasileiras ou com diploma revalidado no País. O salário é R$ 11.865,60 por 36 meses, com possibilidade de prorrogação.

O novo edital é uma medida de emergência do governo federal para garantir a assistência nos locais atendidos pelos profissionais cubanos. Na semana passada, o governo de Cuba anunciou o fim da parceria com o Brasil no programa Mais Médicos.

A decisão foi tomada após questionamentos feitos pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), sobre a qualificação dos médicos cubanos e a exigência de revalidação dos diplomas. Com a saída de Cuba, Roraima deve perder 66 médicos cubanos.

 

Comentários no Facebook