Foto: Comunicação/ PMBV

O ex-assessor do antigo Departamento de Trânsito da Prefeitura Municipal de Boa Vista, Sandro Pinheiro, usou as redes sociais para falar sobre o método que vem sendo utilizado pela gestão do município para aplicar multas aos cidadãos na capital. 

Na publicação, Sandro, que foi servidor do DMTRAN (atual Secretaria Municipal de Trânsito) nos anos 2000, diz que quem o conhece sabe que ele sempre busca cumprir as leis e defender as fiscalizações rígidas no trânsito.

“Quando estive no órgão de trânsito municipal, com nossa equipe de Educação para o Trânsito, fizemos um grande trabalho, inclusive um que até hoje existe e é referência; o  respeito a Faixa de Pedestre, que até então, era apenas uma pintura ‘morta’ no asfalto. Sou a favor de se colocar Agentes de Trânsito preparados para atuar nas ruas, pardais eletrônicos e tudo que venha contribuir ora reduzir acidentes. Porém, tanto pessoas que atuam na fiscalização, quanto equipamentos, devem estar preparados,  e, os equipamentos,  calibrados dentro das normas do IPEM”, publicou. 

O ex-servidor relatou ainda um caso vivido por ele próprio.  “Fui multado no semáforo que fica em frente da Igreja Catedral, como se tivesse ultrapassado o sinal vermelho e não foi o que aconteceu. O sinal deu verde e avancei normalmente, para minha surpresa, me chega duas multas no mesmo dia, horário e local. Tem algo errado nisso aí. Isso é uma pouca vergonha. Tá passando da hora dos órgãos que fiscalizam e controlam as ações da Prefeitura, em agirem pra coibir esse tipo de situação. Agora vou ter de pagar por uma infração que não cometi e tenho plena consciência disso. Agora vou ter de instalar câmeras externas e internas pra filmar a situação dos semáforos por onde passo e a interna pra filmar o velocímetro e a hora que marca no painel do carro. E ainda assim corro o risco de ter todo esse gasto e, caso seja multado ilegalmente, tenha de pagar pela multa. Resta agora chamar os ladrões pra nos socorrer da ‘polícia’ de trânsito municipal”, conclui. 

Prefeitura de Boa Vista – acionada, a Prefeitura não quis comentar a publicação do ex-servidor nem explicar o motivo para a cobrança em duplicidade da multa em questão.

Comentários no Facebook