Diogo Novaes Fortes. Foto: arquivo

A Assembleia Legislativa de Roraima informou ao Roraima 1, na tarde desta terça-feira (16), já ter recebido a documentação referente ao processo que investiga a nomeação de três servidores fantasmas no Ministério Público de Contas (MPC). O Roraima 1 falou sobre o caso com exclusividade.

A conduta do procurador-geral do MPC, o procurador Diogo Novaes Fortes, será avaliada pelo Poder Legislativo. A Justiça roraimense não encontrou indícios para afastar o procurador-geral do cargo, e foi enfática ao declarar que o legislativo é quem deve tomar a frente do caso.

O MPC disse, em nota, que o processo corre em segredo de justiça e que o procurador corregedor só se manifestará nos autos do processo.

Comentários no Facebook