Foto: Alex Paiva

Em pronunciamento na Assembleia Legislativa de Roraima, nesta terça-feira (10), o deputado Nilton Sindpol (Patri) cobrou do governo o pagamento dos trabalhadores terceirizados do Estado, que, segundo ele, não recebem há oito meses. Além disso, ele pontou novamente a falta de atenção com a segurança pública e a ausência de recursos para esta área.

Na tribuna, Nilton Sindpol sugeriu que fosse considerada a possibilidade de parcelar o pagamento para as empresas, pois isso tem prejudicado a qualidade de vida destes cidadãos. “É desumano o que o Governo está fazendo com esses trabalhadores. Estamos vendo um Executivo insensível à questão dos servidores. São eles que fazem a engrenagem desse Estado funcionar”.

O parlamentar falou novamente sobre a falta de recursos nas delegacias, que segundo ele, dificulta a efetivação do serviço prestado aos roraimenses. “Na semana passada foi veiculada um jornal de grande circulação, que na pia [da delegacia], colocaram um balde como cuba. Não tem papel, não tem impressora”, contou Nilton.

Ele chamou os demais parlamentares para olharem com mais atenção para esta causa e cobrar do Governo uma posição quanto a essas questões. “Nós estamos vendo a violência aumentar, e as pessoas pagarem com as suas próprias vidas. Nós [deputados] estamos aqui para defender os direitos sociais e coletivos”.

O líder do governo na Casa, deputado Soldado Sampaio (PC do B), propôs uma audiência pública para que os policiais esclareçam as problemáticas apresentadas pelo departamento, para que se possam articular medidas que melhorem essas condições de trabalho. “Cabe a nós, enquanto palavra final, priorizar ou não o orçamento da Polícia Civil, e saber, de fato, de quem é a culpa”, ressaltou.

Em aparte, o deputado Jânio Xingu (PSB) fez críticas às proposições apresentadas pelo Executivo, as quais, segundo ele, não têm apresentado benefícios à população mais vulnerável. “O governo virou uma espécie de atendimento ao mais rico.”

Comentários no Facebook