Foto: reprodução/facebook

Ao declarar minha saída do grupo do Governo do Estado, por não concordar com a forma de administrar do Governador Denarium, eu não imaginava que um político novo, que prometia fazer uma política nova, viesse com atitudes da política antiga – agindo com características de retaliações por minha decisão tomada, e tão logo, já tirando da Vice-Governadoria a segurança que me era prestada pela Casa Militar.

Longe de minha personalidade querer reivindicar benesses, ou se aproveitar de privilégios do estado em causa própria. Quem me conhece sabe que ando no meu carro e eu mesmo o abasteço.

O que vem ao caso é que a partir de um novo decreto (DECRETO Nº 27.527-E ), publicado no Diário Oficial do Estado (5/9), o governador demonstrou mesmo é que está preocupado só com a segurança dele, de quem compõe seu grupo e de quem está ao seu lado. O povo que fique no buraco negro da violência.

Isso me preocupa, pois o aumento da criminalidade já é refletido em estatística nacional. Dia 10 de setembro, no Fórum Brasileiro de Segurança Pública, Roraima foi classificado como o estado mais violento do país (13º Anuário Brasileiro de Segurança Pública).

É real. Infelizmente, não vemos aparelhamento do estado para evitar isso.

Roraima está numa espécie de buraco negro da violência urbana.

E o que analisamos é que o governador Antônio Denárium continua com as práticas da velha política.

Frutuoso Lins, vice-governador de Roraima.

Comentários no Facebook