Ação, ocorreu nas feiras do bairro Pintolândia e do Garimpeiro, Foto: SupCom -ALE-RR

Durante ação conjunta dos programas Procon Assembleia e Fiscaliza Roraima nas feiras do bairro Pintolândia e do Garimpeiro, neste fim de semana, as principais demandas apresentadas foram em relação à consulta do FGTS ( Fundo de Garantia do Tempo de Serviço). Entre tomates, farinha e peixe, teve gente que aproveitou para saber se tinha ou não o direito ao benefício.

O presidente da Assembleia Legislativa de Roraima, Jalser Renier (SD), esteve neste sábado na feira do Pintolândia e destacou a importância desse trabalho junto à sociedade.

“Eu acredito que informar a população sobre os seus benefícios, sobre as suas garantias dá a ela a condição de ficar por dentro e saber que não está sozinha”.

O servidor público, Antônio José da Rocha, passava pela feira e ao ouvir que tinha um estande do Poder Legislativo no local, correu para saber se contaria com o dinheiro extra do FGTS.

“Resolvi encostar aqui pra não ter que ir ao centro, perder um dia de trabalho para me informar. Eles vindo até a gente é muito bom. Tive a informação que o valor já está na minha conta, agora é só sacar”.

O Procon Assembleia tem realizado esse atendimento de consulta ao saque do benefício na sede do órgão, mas sair do prédio e ir até quem não pode se deslocar para conseguir a informação é a nova proposta do programa, como explicou o diretor, Jhonatan Rodrigues.

“Essa programação agora vai passar a integrar a agenda dos dois programas, então onde tiver esse grande fluxo de pessoas a Assembleia Legislativa vai estar mais perto da população com os seus serviços”.

E para quem não sabia onde procurar ajuda quando a situação é referente à rua esburacada, sem asfaltamento, iluminação pública, falta de escolas e hospitais, enfim, questões relacionadas a prestação de serviços públicos, a equipe do Fiscaliza Roraima esteve também informando o público sobre as formas de denunciar esses casos.

“A maioria das pessoas não tem conhecimento de que pelo Fiscaliza Roraima, podemos acompanhar essas denúncias e verificar o que pode ser feito”, ressaltou a superintendente de fiscalização, Eumária Aguiar.

Os programas funcionam no prédio localizado na rua Agnelo Bittencourt, 232, centro, das 8h às 12h e das 14h às 18h.

Comentários no Facebook