Foto: Fernanda Unruh Xavier

O projeto que propõe a utilização da música no tratamento para pessoas com deficiência foi aprovado nesta terça-feira (5), durante sessão plenária da Assembleia Legislativa, com 16 votos favoráveis e nenhum contrário. A proposição é de autoria da deputada Ione Pedroso (SD), de quem também foi aprovada a proposta que institui o selo “empresa sustentável”.

Segundo Ione Pedroso, os benefícios da musicoterapia são comprovados. “As famílias precisam desse auxílio. É comprovado cientificamente que a música ajuda na questão da reabilitação e do tratamento das pessoas com autismo”. A iniciativa partiu de mães que procuraram a parlamentar para solicitar esta ajuda. “Atendendo a demanda da população que nos procurou, nós corremos atrás da aprovação do projeto”, completou.

O tratamento deve beneficiar pessoas com deficiência, síndromes ou transtorno do espectro autista (TEA). Conforme o projeto, fica instituída a realização deste procedimento por clínicas de reabilitação e outras instituições públicas e privadas, conveniadas ou não, que ofereçam tratamento em Roraima.

Empresa Sustentável

Também foi aprovado o projeto que institui o selo de empresa sustentável, para incentivar a tecnologia pura, limpa e o cuidado com o meio ambiente. Para receber a certificação, é preciso que as empresas comprovem medidas sustentáveis, seja na produção ou prestação dos serviços.

Para Ione Pedroso, esta é uma forma de obrigar uma postura mais ecológica do setor empresarial. “Agora nós precisamos trabalhar essa questão da sustentabilidade. O Estado é novo e a gente precisa avançar com a questão da conscientização da reciclagem, da própria energia limpa, e as empresas vão ter que se enquadrar”.

Algumas das medidas que precisam ser adotadas pelas empresas são: processos de extração, fabricação e utilização de produtos e matérias primas de forma ambientalmente sustentável; tratamento adequados de dejetos e resíduos e o reuso de água; utilização de matéria-prima renovável, reciclável biodegradável e atóxica; utilização de tecnologia e material que reduzam o impacto ambiental e separação do lixo.

Os textos seguem para apreciação do Poder Executivo.

Comentários no Facebook