Moradores alegam que também temem pela segurança das crianças indígenas. Foto: Arquivo pessoal

Moradores do município de Mucajaí, no Sul do estado, procuram o Roraima 1 neste domingo (26), para reclamar da constante ocupação da cidade por Índios Yanomami. Eles afirmam que os indígenas cometem atos de vandalismo e na maioria das vezes estão embriagados. Diante disso, eles pedem que a Fundação Nacional do Índio (Funai) tome alguma providência.

De acordo com um morador que preferiu não se identificar, a presença dos indígenas na cidade aumenta durante o período do saque de benefícios do governo. Eles se deslocam de suas comunidades na região do Roxinho e Apiaú e ficam pelas ruas da sede do município.

“Muitos deles arrumam confusão com os moradores, jogam pedras em carros e nos comércios. Eu mesmo já fui vítima deles. Há três meses estava andando como a minha família quando um deles jogou uma pedra que atingiu a minha moto. Queremos que as autoridades tomem alguma providência.

Nesse sábado (25), alguns moradores filmaram uma índia, aparentemente alcoolizada com uma criança de colo e sem roupas. No vídeo, a mulher está sentada com garrafa de cachaça próxima dela e mal consegue se equilibrar.

Eles afirmam que a gravação foi feito para chamar a atenção das autoridades, pois também temem pela segurança das crianças indígenas. Procurada, a Divisão de Proteção da Vara da Infância e Juventude, informou que não recebeu nenhuma denúncia.

Por telefone, a Hutukara Associação Yanomami, informou que já tomou conhecimento sobre o assunto e está se mobilizando para adotar a medida necessária.

Já a prefeitura de Mucajaí que por diversas vezes, por meio da Secretaria de Assistência Social e Guarda Civil Municipal procuraram a Funai, órgão responsável pelos indígenas, e eles não comparecem pra resolver o problema.

O executivo municipal disse ainda que os indígenas que estão pelas ruas são da região de Ajaraní, no Município de Iracema. Caso a Funai não resolva o problema a Prefeitura de Mucajaí irá procurar meios legais para levar os indígenas e entregar na sede da Funai.

A reportagem também entrou em contado com a Funai, mas até a publicação desta matéria não obtivemos resposta.

ReportagemRedação

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here