Cerca de 8 mil famílias em Roraima não conseguem pagar dívidas - Foto: Getty Images

Os efeitos econômicos da pandemia de coronavírus começam a surtir efeito em Roraima. O número de famílias que não podem pagar suas contas cresceu 615% em um ano bateu recorde. Ao todo, 8,7 mil famílias estão nesta situação no estado, de acordo com pesquisa divulgada pela Federação do Comércio dos Bens, Serviços e Turismo de Roraima (Fecomércio-RR) nessa quinta-feira (21).

Percentualmente, 9,3% das famílias de Roraima encerraram o mês de abril sem ter como pagar as dívidas contraídas. A análise foi feita com base na Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), elaborada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

A pesquisa mostra ainda que no mês de maio deste ano 62,7% das famílias roraimenses estavam endividadas. O número de pessoas endividadas subiu 1,3% na comparação com março, sendo o terceiro mês seguindo de aumento. Contudo, na comparação com o mesmo período do ano passado, houve uma redução de 14%.

Em números absolutos existem 58,3 mil famílias endividadas em Roraima, cerca de 1 mil famílias a mais do que no mês passado. As dividas destas famílias se estendem, média, por pouco mais de 7 meses, e comprometem 30,3% de seus rendimentos.

Em relação aos tipos de dividas mais comuns, temos pela primeira vez, as dívidas com carnê de lojas (46,8%) na primeira colocação, seguida pelo cartão de crédito (43,7%); crédito pessoal (13,0%); crédito consignado (12,4%); e financiamento de carro (7,9%).

Também houve aumento no número de famílias inadimplentes, saindo de 32,2% em abril para 34% em maio, sendo a segunda alta seguida. Ao todo existem 31,6 mil famílias inadimplente em Roraima, que representa um aumento de 1,7 mil famílias a mais do que no mês anterior.

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here