Carta com reclamações foi entregue à ONU nessa terça-feira (16) - Foto: Prensa/Miraflores

A Venezuela denunciou nessa terça-feira (15) a atuação de Jair Bolsonaro em relação à pandemia perante a Secretaria Geral das Nações Unidas. Segundo o país, Bolsonaro apresenta uma “atuação irresponsável”.

“A negligência criminosa do governo brasileiro ao abordar essa realidade nas regiões limítrofes da fronteira sudeste do nosso país é motivo de grande alarme”, disse o comunicado enviado nesta segunda-feira pelo representante venezuelano na ONU, Samuel Moncada.

Moncada destaca ainda que Roraima e Amazonas acumulam mais de 62 mil casos de Covid-19, enquanto toda a Venezuela possui 3.150 casos, segundo os dados do governo de Nicolás Maduro.

O documento argumenta que o Brasil “coloca em sério perigo milhões de vidas”, por registrar mais de 22% dos casos de Covid-19 no hemisfério ocidental, e que se tornou o “pior inimigo dos esforços” para a saída da pandemia na América Latina.

Nas redes sociais, o ministro de Relações Internacionais da Venezuela, Jorge Arreaza, também criticou o governo brasileiro e pediu a intervenção da ONU: “A negligência de Jair Bolsonaro na gestão da pandemia atenta contra toda a América do Sul”.

Bolsonaro rompeu relações com o regime no início de março, quando o Itamaraty deu prazo de dois meses para a saída dos representantes de Maduro da embaixada e dos consulados no Brasil.  Por decisão do STF, no entanto, os diplomatas continuam no país até o fim da pandemia.

BALANÇO

Ontem (16), o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro anunciou que nas últimas 24 horas foram detectados uma morte por coronavírus e mais 88 casos confirmados da doença – 47  por transmissão comunitária e 41 ‘importados’, destes, todos registrados no Brasil e na Colômbia.

A vítima fatal registrada ontem é um idoso de 80 anos, aposentado e com histórico de obstrução pulmonar crônica, o que complicou sua situação. Assim, o país soma 27 mortes.

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here