Foto: Gabriela Biló/Estadão Conteúdo

Eduardo Pazuello, será efetivado no cargo de ministro da Saúde na quarta-feira (16). A posse está marcada para as 17h, no Palácio do Planalto. General do Exército, e ex-comandante da Operação Acolhida, em Roraima, ele foi nomeado ministro interino em 3 de junho, embora já estivesse, na ocasião, ocupando o posto havia 20 dias, depois que o médico Nelson Teich — do qual era secretário-executivo — pediu demissão.

O militar, que inicialmente resistia a ser confirmado como efetivo, foi convencido pelo presidente. Ele ficou como interino no cargo por quatro meses. Desde que Pazuello assumiu como interino, Bolsonaro manifestava a intenção de efetivar o militar. Na época, no entanto, o general chegou a dizer ao presidente que preferia ser temporário e que queria deixar a função em outubro.

Inicialmente, Pazuello costumava dizer que ficaria apenas por 90 dias. O prazo, porém, encerrou em agosto. Dias depois, ele deixou oficialmente o comando da 12a região militar, em Manaus, para onde dizia que pretendia voltar após o que define como “missão” no ministério.

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here