Dados foram divulgados hoje pelo IBGE (Foto: Divulgação)

Uma pessoa nascida em Roraima no ano de 2019 tinha expectativa de viver, em média, até os 72, anos, um aumento de três meses em relação a 2018. Os dados são das Tábuas Completas de Mortalidade para o Brasil, divulgadas nesta quinta-feira (26) pelo IBGE.

Entre os estados, Roraima tem a quarta menor expectativa de vida em 2019, à frente de Rondônia (71,9), Piauí (71,6) e Maranhão (71,4). No Brasil, a média observada foi de 76,6 anos.

A pesquisa também mostra que a longevidade feminina em Roraima é, em média, cinco anos acima dos homens. As mulheres alagoanas tinham a expectativa de viver, em média, 75,1 anos, já os homens, 70,1 anos.

A expectativa de vida fornecida pelo estudo é um dos parâmetros para determinar o fator previdenciário, no cálculo das aposentadorias do Regime Geral de Previdência Social.

MORTALIDADE INFANTIL

A mortalidade infantil em Roraima teve uma leve queda de 16,8 por mil em 2018 para 16,7 por mil em 2019. A taxa é a quinta pior do Brasil entre os estados e está bem acima da média brasileira, de 11,9 por mil.

Mais uma vez, houve diferenças entre homens e mulheres em Roraima. A taxa de mortalidade infantil para os meninos era de 16,9 por mil em 2019, e a das meninas era de 15,8 por mil.

A meta dos objetivos do desenvolvimento sustentável (ODS) para o Brasil é de, até 2030, reduzir a mortalidade neonatal para, no máximo, 5,0 por mil e a mortalidade de crianças menores de 5 anos para, no máximo, 8,0 por mil.

O Espírito Santo é o estado brasileiro com menor taxa de mortalidade infantil (7,8 óbitos a cada mil nascidos vivos). Já o Amapá tem o maior índice entre os estados (22,6 por mil), atingindo quase o triplo de mortes do ES.

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here