A Corregedoria da PM é responsável pela análise, investigação, solução ou encaminhamento de denúncias de crimes e infrações administrativas praticadas por policiais militares. Foto: Divulgação/PM

O major da Polícia Militar Diego Sousa Bezerra, citado em operação da Polícia Civil para investigar desvio milionário na Companhia de Desenvolvimento de Roraima (Codesaima), assumiu a Corregedoria da PM neste mês de janeiro.

Diego Bezerra foi interventor judicial na Codesaima, em 2018, para reorganização administrativa. Ele assumiu a empresa de economia mista, por 180 dias, após determinação da Justiça do Trabalho.

A medida tomada na época foi para corrigir a quantidade de cargos comissionados. Com a determinação da Justiça, cabia ao interventor Diego apresentar um plano de gestão para o saneamento administrativo da Companhia.

Em 2019, a Operação Fox da Polícia Civil de Roraima, no combate a crimes contra a administração pública e lavagem de dinheiro na Codesaima, cumpriu 12 mandados de busca e apreensão. Dentre eles, na casa do ex-interventor judicial, Major Diego.

Ao Roraima 1, o governo estadual informou em nota nesta quarta-feira (26) que a nomeação de Diego Bezerra na Corregedoria atende aos ‘critérios exigidos para a função’.

Ainda segundo a nota, o inquérito no qual o oficial é citado ainda não gerou processo judicial. “Portanto não há condenação ou decisão irrecorrível transitada em julgado”, disse o documento.

A Polícia Militar explicou, por meio do governo estadual, que à época da operação o major ocupava um cargo de natureza civil. “Não tendo portanto qualquer relação com sua carreira militar, na qual ele não tem quaisquer impedimentos nestes critérios, tornando-se apto a assumir o cargo”, disse a PM.

1 comentário

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here