Terra indígena Yanomami em Roraima (Foto: Marcos Colón/arquivo)

A Hutukara Associação Yanomami (HAY) relatou que mais um ataque de garimpeiros contra indígenas da comunidade de Palimiu, na terra Yanomami, ocorreu na noite deste domingo (16).

Conforme o relato, a Associação recebeu uma ligação da comunidade por volta das 21h40 informando que 15 barcos se aproximavam do local. Foram disparados tiros e bombas de gás lacrimogênio.

“Os Yanamami estavam muito aflitos, e gritavam de preocupação ao telefone. Ao fundo, era possível escutar o som dos tiros. A situação era grave”, informou a HAY.

No documento emitido à Frente de Proteção Etnoambiental Yanomami, à Superintendência da Polícia Federal em Roraima, à 1ª Brigada de Infantaria da Selva do Exército e ao Ministério Público Federal em Roraima, a associação reiterou o pedido de apoio logístico e instalação de posto emergencial na comunidade de Palimiu para manutenção da segurança na região.

“Reiteramos o pedido aos órgãos que atuem com urgência dentro de seu dever legal para impedir a continuidade da espiral de violência no local e garantir a segurança para a comunidade Yanomami de Palimiu, antes que conflitos de mais grave natureza ocorram”, cita.

Este é o terceiro ataque registrado em sete dias de conflito na terra Yanomami. O primeiro ocorreu no dia 10 de maio, deixando cinco feridos e três mortos.

Com os disparos, muitas mulheres e crianças saíram correndo em desespero. Algumas crianças se perderam na mata e após dois dias de busca, uma criança de um ano e outra de cinco anos foram encontradas mortas no rio Uraricoera. Conforme o relato, elas teriam morrido afogadas.

No dia 15 de maio, garimpeiros a bordo de 45 barcos fizeram um novo ataque a comunidade Yanomami. Com os conflitos, a HAY tem solicitado apoio aos órgãos Federais.

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here