Foto: Eduarda Martos - Ascom/Sesau

A equipe médica da Central Estadual de Transplante (CET) realizou no último dia 16, no Hospital Geral de Roraima, a sexta captação de órgãos para transplante. Desta vez, foi retirado um fígado de uma doadora de Boa Vista. Segundo o coordenador da CET, Douglas Teixeira, o transplante só foi possível devido ao ato altruísta da família doadora e do trabalho intenso de muitos profissionais envolvidos.

Ainda segundo Teixeira, o Estado de Roraima vem avançando no processo de doação e transplante. No entanto, ainda não são realizadas cirurgias no Estado. Para ele, é importante chamar a atenção da população sobre a necessidade da doação de órgão, uma vez que a negativa das famílias sobre esse procedimento é alta no Brasil, principalmente em Roraima.

“O nosso objetivo é chamar a atenção sobre a necessidade de se discutir essa decisão, que é um ato de amor de doar um órgão, e com isso salvar vidas. A necessidade de se discutir esse assunto com a família é de suma importância, porque naquele momento a família é a voz do doador”, ressaltou.

Procedimento

Todo o processo demorou mais de 72 horas e envolveu a equipe do HGR, da CET-RR, do SNT (Sistema Nacional de Transplantes), FAB (Força Aérea Brasileira) e do FUNDHACRE (Fundação Hospital Estadual do Acre). Ao final, o órgão foi transplantado e a operação foi bem-sucedida. O órgão foi encaminhado para um receptor compatível de 61 anos, do Estado do Acre.

Serviço de Apoio ao Transplantado inicia em novembro

De acordo com o coordenador da CET-RR, as atividades do SAT (Serviço de Apoio ao Transplantado), que funcionará no Hospital das Clínicas, devem iniciar em novembro. Incialmente, o serviço atenderá exclusivamente e de maneira humanizada os pacientes que realizaram transplantes ou que tiveram o transplante indicado, reduzindo assim a necessidade de o paciente deixar o convívio de seus familiares para garantir seu tratamento.

Comentários no Facebook